quinta-feira, 17 de julho de 2008

Respondendo Ao Torcedor II - Construção Do Complexo

As principais dúvidas dos torcedores se referem à construção do Complexo Arena. Que dia começam as obras, quando terminam, o porquê da demora em iniciá-las, etc. Abaixo segue um série de esclarecimentos sobre estes assuntos.

Por que as obras ainda não iniciaram?

Porque o contrato final ainda está sendo formulado. Existe uma comissão designada pelo conselho deliberativo para tratar deste assunto.

Quando será assinado o contrato?

O contrato será assinado assim que o Conselho Deliberativo do clube receber a minuta, analisá-la e aprová-la.

O que acontece após a assinatura do contrato?

Após a assinatura do contrato começa a fase de obtenção de todas as licenças necessárias para que uma obra deste porte possa ser construída (licença ambiental, etc..). Este processo pode levar mais de seis meses.

Quando começam as obras?

Se tudo correr como o esperado, as obras devem iniciar no primeiro semestre de 2009.

Qual a previsão de término das obras?

Caso o início das obras não atrase, a previsão é de que em 2012 a Arena esteja pronta.

Essa previsão é para construção apenas do estádio ou do resto do empreendimento?

É para a construção de quase todo o complexo (shopping, arena, hotel, anfiteatro). A construção dos prédios comerciais e residenciais não entra nesta previsão de término.

O que acontece se a TBZ falir durante a construção da arena? O Grêmio vai precisar arcar com os custos até a finalização da obra?

Caso a TBZ venha a falir durante as obras, o Grêmio não vai ter NENHUMA despesa. Isso porque o consórcio TBZ-OAS será o responsável por conseguir as garantias bancárias necessárias para se construir tal empreendimento. Além disso, será feito um seguro de conclusão de obra, ou seja, caso a construtora venha a falir, o seguro cobre todos os custos até que a arena esteja pronta. Logo, não corremos o risco de um novo caso ISL.

Acho muito estranho isso do Grêmio não desembolsar nada, ganhar um estádio e ainda ficar com 65% dos lucros. Ou os portugueses são burros ou tem coisa mal explicada. Não é?

Não, não é. Os portugueses vão investir mais de R$ 1 bilhão para construir o complexo inteiro (só a arena custará cerca de R$ 300 milhões). O Grêmio só terá participação no que for faturado com a arena e o seu entorno. Todos os outros empreendimentos (hotéis, prédios comerciais, shopping, estacionamentos, etc) serão 100% dos portugueses, e é daí que eles tirarão o dinheiro que foi investido no complexo (além do faturamento que eles terão com os empreendimentos que serão construídos por eles no local onde hoje se encontra o Olímpico). É um excelente negócio para as duas partes.

Se é tão fácil assim, por que todos os outros clubes não fazem o mesmo?

Porque para conseguir investidores é necessário ter um projeto e não apenas uma idéia. Há cerca de três anos que a Amsterdam Arena Advisory - uma empresa especializada e reconhecida mundialmente - foi contratada para fazer um estudo de viabilidade do projeto. Foi com base nele que o clube atraiu investidores dispostos a financiar o Projeto Arena. Neste sentido estamos muito à frente dos demais clubes, que só começaram a pensar em arena quando o Brasil foi confirmado como país sede da Copa de 2014, ou seja, no ano passado.

E quanto o Grêmio vai lucrar com essa arena?

Segundo o estudo da AAA, a arena e seu entorno pode gerar um faturamento anual de R$ 56 milhões. Deste valor, 65% fica com o Grêmio e 35% com a TBZ. Esta divisão acontecerá por 20 anos. Após este período, tudo o que for arrecadado com a arena e o seu entorno fica com o Grêmio.

Quer dizer então que só depois de 20 anos que a arena será do Grêmio?

Não. A arena é do Grêmio no momento em que o clube entregar o Olímpico e pegar as chaves da nova casa. Ou seja, será um troca simples, de um estádio velho por um estádio novo.

Falando em Copa do Mundo, o Beira-Rio já foi escolhido como sede dos jogos em Porto Alegre. A arena tem alguma chance de mudar isso?

Mentira. Sequer foram escolhidas as cidades que irão sediar os jogos da copa, muito menos os estádios. O mais provável é que esta definição só ocorra um ano antes do início da competição. Até lá, nada está definido.

2 comentários:

renan_ego disse...

Giuliano, nao entendi uma coisa até agora. Quando se fala de "Arena e entorno" está se falando das lojas e do estacionamento que a Arena terá?

Giuliano Vieceli disse...

Renan,

Quando eu falo em entorno, me refiro às lojas que terão ao redor da arena e às vagas de estacionamento que ficarão abaixo desta.

A imagem do corte lateral pode ajudá-lo a entender melhor isso: http://img367.imageshack.us/my.php?image=cortelateralmb7.jpg

A parte destacada em amarelo é o chamado entorno.