terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Clubes Pedem Urgência Na Apreciação

Os presidentes do Grêmio, Paulo Odone, e do Inter, Vitorio Piffero, ocuparam ontem a tribuna da Câmara de Vereadores para pedir urgência na votação e defender a aprovação dos projetos.

O objetivo é atender exigência da Fifa, que dá prazo até 15 de janeiro para a apresentação de projetos básicos de engenharia e arquitetura dos estádios dispostos a sediar jogos. Além dos projetos, os clubes devem identificar potenciais investidores e dar outras garantias.

– Não estamos aqui pedindo recursos, mas solicitando pressa porque o prazo é exíguo – ressaltou Piffero, acrescentando que a definição dos critérios do empreendimento que o clube pretende erguer é pressuposto para a busca dos investidores e do plano de negócio.

O presidente do Grêmio, Paulo Odone, manifestou posição semelhante. Para ele, o diferencial dos projetos gaúchos é a busca de financiadores privados em vez de pleitear recursos públicos, como na maioria das demais cidades candidatas a sede. Odone observou que a proposta tricolor contempla a revitalização do bairro Humaitá, além de resolver problemas de trânsito no entorno do Estádio Olímpico

Fonte: Zero Hora

46 comentários:

Anônimo disse...

Tem circulado informações que a formatação econômica no negócio Arena foi alterado, passando o Grêmio a receber 100% das receitas da Arena. Em contrapartida o Grêmio teria que assumir o financiamento da construção, com um abatimento pela negociação da área do Olímpico e do restante do terreno do Humaitá. Serão procedentes estas informações?

Raul disse...

Vejam o projeto do Olimpico Monumental no blog do Grêmio Acima de tudo, achei muito massa.

Giuliano Vieceli disse...

O Grêmio não vai assumir o financiamento.

O que vai ocorrer é que a OAS vai fazer um financiamento com o Santander de 40% do valor da obra (o que significa alto em torno de R$ 120 milhões) para serem pagos em 9 anos.

São cerca de R$ 14 milhões anuais a serem pagos pela OAS. Devido à atual crise, o Santander aconselhou a seguinte alteração no contrato:

1 - Durante 9 anos, a OAS vai retirar das receitas da arena o valor referente ao financiamento. Neste período, o Grêmio vai receber R$ 7 milhões por ano da OAS (este valor terá reajuste anual) mais 100% do lucro da arena (lucro = receitas - despesas manutenção - financiamento).

2 - Durante os 11 anos restantes de parceria, o Grêmio passará a receber R$ 14 milhões por ano da OAS mais 65% dos lucros da arena (lucro = receita - despesas manutenção). A OAS vai receber 35% dos lucros da arena.

Giuliano Vieceli disse...

Raul,

E da onde sai o dinheiro para a reforma?

Anônimo disse...

Este projeto novo do Olímpico está parecendo com o Projeto Beira Rio. Bonito por fora, indefinido por dentro e sem fontes de financiamento

Bruno E. disse...

Esse projeto do "Olimpico Monumental" descrito no blog do Grêmio Acima de tudo beira o bizarro. Só pode ser piada. Não muda nada, só esconde o estádio com vidro azul. Que coisa tosca, consegue ser pior que o remendão do aterro.

Gustavo disse...

Bruno, eu vi o projeto do Olímpico e adorei.
Eu quero ficar na Azenha se for possível fazer o que tá sendo apresentado.
E eu acho uma frescura ficar nessa história de fazer estádio pra jogo de Copa do Mundo.

Jr. disse...

Alguém já foi no site dos noviços? Lá tá um texto com uma série de perguntas/respostas sobre a arena.
Só que na parte dos direitos dos sócios patrimoniais e donos de cadeiras, eles não garantem nada. Tudo segundo eles vai ficar pra ser decidido depois, pelo Conselho.
E quem é que tá respondendo? Não é assinado.
E nós vamos acreditar num site que publica uma coisa sem assinatura? Eu acho que tem que ser respondido no site do Grêmio e não de um movimento.
E depois eles querem que o cara acredite e apoie eles e o Antonini.

Giuliano Vieceli disse...

Eu só não entendo uma coisa: eles cobram informações sobre a arena, querem saber tudo, mas quando perguntados de onde sairá o dinheiro para esse projeto de reforma do Olímpico, eles não dizem nada de concreto.

São duas perguntas simples que devem ser feitas:

1 - Quanto custará a reforma?
2 - Quem vai pagar?

Só falta me virem com aquele discurso amador de que a torcida ajuda, assim como ajudou na construção do Olímpico. Isso é papo pra boi dormir.

Se o Fica Jardel foi um fracasso, imagina o "Reforma o Olímpico".

Vamos virar chacota nacional, isso sim!!

Anônimo disse...

Boa! Disse tudo Giuliano!

Na real essa é a tentativa derradeira dos radicais do "acima de tudo" de tentar impedir o Projeto Arena no Humaitá.

Não há a mínima possibilidade de sair do papel pelo exatos motivo que vc colocou: não há investidor interessado (tanto que a proposta da OAS na Azenha já foi rejeitada pelo próprio conselho em abril); por conseqüencia não há dinheiro e tampouco há prazo, pois se não for aprovado até 15/01 não haverá qualquer investimento público na infra-estrutura necessária (rodovias, metrô, etc) para o empreedimento.

Hahaha! Só falta pedirem pra torcida começar a doar sacos de cimento... daí tinha de armar a lona, arrumar o picadeiro e a torcida colocar nariz de palhaço; porque seríamos motivo de piada nacional por anos!

Na real todo mundo sabe que é só pra chamar a atenção, criar polêmica.

Mas semana que vem tudo isso acabará para o bem dos gremistas de amanhã.

Saudações tricolores

Zeca disse...

Opa, vamos com calma.
Esse projeto apresentado no Grêmio Acima de Tudo não tem nada em comum com o da OAS na Azenha.
A OAS queria botar o Olímpico a baixo.
Esse trata da REFORMA E REMODELAÇÃO DO OLÍMPICO E DA ÁREA VIZINHA.
Eu quero ficr na Azenha!

Anônimo disse...

Só assim para este blog ter audiência. Discutir cosas do Grêmio Acima de tudo.

André disse...

Giuliano, primeiramente, parabéns por tudo, cara, queria saber quais são os prognósticos para a reunião do dia 16, eu como gremista que penso no futuro do clube, e não em interesses pessoais acima de tudo, posso ter esperança na aprovação do projeto arena pelo conselho?
Por favor, não vamos deixar meia duzia destruirem com o futuro do tricolor.
OBS: O PROJETO DELES, OLIMPICO ARENA, É RIDÍCULO, FEIO E NOTADAMENTE UM ARTIFÍCIO POLÍTICO DE PÉSSIMO GOSTO.

Giuliano Vieceli disse...

Anônimo,

Obrigado pela audiência.

Giuliano Vieceli disse...

André,

Muito obrigado cara.

E pode ficar tranquilo. Existem várias comissões designadas pelo clube para tratarem dos diversos temas que abrangem este assunto. Todas darão o seu parecer no dia 16/12.

No meu entender, as chances deste projeto não ser aprovado são mínimas.

Compareça no Olímpico dia 16/12, às 19:30. Eu estarei lá para acompanhar a votação.

Anônimo disse...

Comentário publicado no blog Grêmio Sempre Imortal:

Prezado "anônimo", agradecemos a sua visita em nosso blog trazendo informações a cerca do projeto Arena.
Entretanto, cabe algumas considerações sobre seu comentário acima efetuado. E para tanto usaremos o texto do comentário efetuado pelo leitor Júnior:

"Alguém já foi no site dos noviços? Lá tá um texto com uma série de perguntas/respostas sobre a arena.
Só que na parte dos direitos dos sócios patrimoniais e donos de cadeiras, eles não garantem nada. Tudo segundo eles vai ficar pra ser decidido depois, pelo Conselho.
E quem é que tá respondendo? Não é assinado.
E nós vamos acreditar num site que publica uma coisa sem assinatura? Eu acho que tem que ser respondido no site do Grêmio e não de um movimento.
E depois eles querem que o cara acredite e apoie eles e o Antonini."

Em nenhum momento está destacado o autor das respostas apresentadas. Seriam respostas apresentadas por algum integrante do Grêmio Novo ou por alguém da direção do Grêmio? Qual o grau de participação do autor das respostas no projeto Arena? O site do Grêmio Novo tornou-se o canal de comunicação e informações sobre o Projeto Arena? E o site oficial do Grêmio? Nada fala, nada explica?

Ou seja, consideramos válida a sua iniciativa, mas não podemos considerar essas informações sobre legítimas e oficiais. Como este blog publicou anteriormente em 21-11-2008 uma série de questionamentos oriundos de associados gremistas através do post "Carta Aberta ao Conselho Deliberativo" , somos da opinião que os devidos esclarecimentos devem ser efetuados por algum membro da atual direção do Grêmio, devidamente capacitado para tanto. Nos perguntamos todos os dias qual o(s) motivo(s) de não termos alguém da direção do Grêmio ligado ao Projeto esclarecendo e respondendo as dúvidas de forma oficial e derradeira.

Igualmente consideramos que a utilização de um site de movimento pólítico gremista para a divulgação de informações sem a sua devida procedência não é legítimo.

E caso fosse, novamente nos valeríamos do comentário do leitor Júnior. Em nenhum momento está claro nas perguntas/respostas apresentadas que os diireitos dos associados serão mantidos. Tudo é remetido a uma futura apreciação por parte do Conselho Deliberativo.

Em nenhum momento é tratado do "direito de superfície" e outras questões que os moderadores deste Blog consideram de suma importância para uma avaliação do projeto.

Enfim, o seu comentário não trouxe nenhuma luz ao obscuro projeto Arena.

Eduardo disse...

Acompanhado o noticiário esportivo, tenho a clara impressão que o Projeto Arena será aprovado pelo Conselho. O presidente Raul Régis não iria submeter à aprovação sem ter certeza de êxito. As articulações já devem ter sido feitas no sentido da aprovação, pois a não aprovação seria um grande desgaste para o Clube como instituição, depois de tantos meses de tratativas. A questão Antonini é que deixa dúvidas. Por que vetar Antonini? Além do Grêmio Imortal e do Grêmio Acima de Tudo, quem mais veta Antonini ? Por que não deixar que Conselho por votação opte por Antonini ou não na GE? Salvo por alguma razão que desconheço acho pouco provável que o Conselho exclua Antonini da GE, depois de todo o trabalho que ele realizou.

Anônimo disse...

Também acho que é uma sacanagem com o Antonini, que coordena o projeto há 4 anos. Um belo trabalho diga-se de passagem: foram feitos estudos de viabilidade, atraídos investidores, criadas comissões especiais no CD, enfrentada a burocracia da câmara e da Assembléia, que trabalho exaustivo... e agora querem tirar o homem por politicagem. É duro! O correto seria mesmo submeter o nome dele ao Conselho.

O problema é que o Duda Kroeff e o Cacalo SÃO do movimento Grêmio Imortal e CONTRÁRIOS ao nome do Antonini (tb não sei o porquê); mas pelo menos são FAVORÁVEIS a Arena no Humaitá.

Já o Grêmio Acima de Tudo, coitado, está ilhado, pq é o ÚNICO movimento que é CONTRA a Arena no Humaitá e RADICALMENTE CONTRA ao nome do Antonini e a qualquer projeto ou idéia (boa ou ruim, não interessa) do movimento Grêmio Novo. Fazem muito barulho em função do seu posicionamento radical, mas força política na real eles tem pouca.

Poxa, a eleição já passou, chega de guerra de vaidades! Tá na hora de pensar só no Grêmio!Espero que o Projeto Arena seja aprovado por unanimidade e que predomine o bom senso na escolha dos nomes da Grêmio Empreendimentos.

Cezar Michel disse...

Postado no Grêmio Sempre Imortal - http://sempreimortal.wordpress.com

O fim do Grêmio enquanto Clube?
12 Dezembro, 2008

Os moderadores do Blog GRÊMIO SEMPRE IMORTAL receberam a mensagem abaixo e, estarrecidos com os dados apresentados, resolvem dividir o texto com todos os leitores do nosso Blog.


Amigo tricolor:

O texto pode ser longo, mas é importante a sua leitura na íntegra.

Sei que posso parecer chato em tocar constantemente no mesmo assunto – ARENA – mas frente a dados novos que me foram apresentados na noite de hoje – 11/12, na reunião da Associação dos Gremistas Patrimoniais, não posso me abster de voltar a invadir a tua caixa postal.

Foi aberta a CAIXA DE PANDORA. Houve a apresentação de um estudo referente à “minuta de contrato GRÊMIO-OAS”.

Apareceram os motivos que justificam o silêncio das pessoas (ir)responsáveis pelo projeto Arena, quando questionados sobre a manutenção dos direitos dos associados no dito estádio da OAS (sim, estádio da OAS. Ele só será do GRÊMIO após 20 anos).

Então vamos a determinadas cláusulas da minuta e os meus comentários:

“9. A utilização da Arena em jogos de futebol do Grêmio.

9.14 – O Grêmio e a Grêmio Empreendimentos declaram e garantem que deixarão a OAS Superficiária e a OAS indenes contra demandas administrativas e/ou judiciais não conexas à gestão e exploração da ARENA pela OAS Superficiária.”

O nosso Grêmio está garantindo que nenhum associado irá entrar com demandas administrativas e/ou judiciais contra a OAS Superficiária (?!?!?!) e a OAS??? O Grêmio garante para as empresas que nenhuma ação será feita??? A(s) pessoa(s) que redigiu(ram) tal minuta garante isso??? Então o associado não poderá questionar administrativamente e/ou judicialmente em razão de um sábio qualquer ter posto isso no papel??? Eu conto até quanto antes de começar a rir disso???

“10. Utilização da ARENA pelos sócios do Grêmio.
10.1 Durante o prazo de exploração da ARENA pela OAS Superficiária, o Grêmio terá direito a uma franquia anual no montante de R $ 3.000.000,00 (três milhões de reais) para ser utilizada para o ingresso dos associados do Grêmio a jogos em que este tenha o mando de campo.

10.2 O Grêmio poderá utilizar esse crédito sempre que lhe parecer conveniente, ofertando desconto sobre o valor de face dos ingressos aos seus associados, devendo comunicar à OAS Superficiária da promoção com antecedência de 7 (sete) dias.

10.3 Cada associado que comparecer a um jogo do Grêmio terá o seu ingresso computado, segundo valor definido na política de preços acordada previamente entre a Grêmio Empreendimentos e a OAS Superficiária, para fins de abatimento do valor da Franquia.

10.4 O valor da Franquia será corrigido sempre pelos mesmos índices e nas mesmas datas previstas para o pagamento do valor relativo ao Direito de Superfície.

10.5. O valor da Franquia não utilizado em um ano não será acumulado para o ano seguinte.”

Aqui os nossos direitos começam a ir pelo ralo. É só fazer uma conta simples para vermos que não mais haverá freqüência gratuita no estádio da OAS. E se alguém argumentar que a tal franquia que a OAS está gentilmente ofertando ao nosso Grêmio é a possibilidade de continuarmos a freqüentar o estádio de graça, aí entra a matemática. Vejamos:

Se dividirmos franquia anual de R$ 3.000.000,00 (três milhões de reais) por 12 meses do ano, teremos um valor de R$ 250.000,00 (duzentos e cinqüenta mil reais) por mês. Digamos que tenhamos 5 jogos a cada mês realizados no estádio da OAS, alcançaremos o importe de R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais) por jogo. Isto significaria, num preço médio – apenas especulativo – de R$ 50,00 (cinqüenta reais) por associado, que TÃO SOMENTE 1.000 (UM MIL) sócios serão atingidos. Se tivermos apenas 4 jogos no estádio da OAS, a coisa realmente melhora. Teremos 1.250 (um mil e duzentos e cinqüenta) associados assistindo ao jogo. Progresso!!!

Ora, consideramos que o Grêmio tem 50.000 associados matriculados no seu Quando Social, de todas as categorias. Estima-se que, patrimoniais, seriam uns 4.000. O resultado é claro: a insuficiência de atendimento aos direitos de freqüência da grande maioria dos habilitados, principalmente gratuitas (remidos), a essas instalações, sem que seja necessário um grande esforço de raciocínio.

A OAS não tem nada a ver com tais direitos, posto que a ela caberá, conforme o ajuste em tela, apenas explorar comercialmente o seu estádio nos moldes assinalados. Isto é, sem concessões graciosas, subsídios ou bondades, tudo no objetivo de lucro máximo.

Os associados usufruirão do estádio da OAS como qualquer consumidor comum. Ou seja, pagarão pela freqüência às suas instalações os preços do mercado a praticarem-se, de nada adiantando a pontualidade ou certeza de suas contribuições mensais ou anuais ao clube, bem como sua natureza, quantidade e valor.

“CAPÍTULO QUATRO – OBRIGACÕES ADICIONAIS DAS PARTES

13. Obrigações Adicionais do Grêmio e da Grêmio Empreendimentos.

“c) manter o Grupo OAS e a OAS Superficiária livres de quaisquer pretensões de terceiros proprietários, locatários ou que detenham qualquer tipo de direito sobre assentos do Estádio Olímpico, quer para verem assegurados direitos equivalentes na Arena, quer para obterem indenização pela perda de tais direitos; ”

Pois eu vou repetir a cláusula 13C.

13. Obrigações Adicionais do Grêmio e da Grêmio Empreendimentos.
...
“c) manter o Grupo OAS e a OAS Superficiária livres de quaisquer pretensões de terceiros proprietários, locatários ou que detenham qualquer tipo de direito sobre assentos do Estádio Olímpico, quer para verem assegurados direitos equivalentes na Arena, quer para obterem indenização pela perda de tais direitos; ”

Ou seja, para a OAS os associados não terão os mesmos direitos sobre assentos hoje existentes no Estádio Olímpico quando tentarem ingressar na arena.

E agora??? Será que os que garantiam que os nossos direitos estavam preservados ainda continuarão a acreditar nessa balela???

É por esses e outros motivos que os defensores do projeto Arena nunca explicaram, nunca garantiram de forma peremptória os nossos direitos no novo estádio!!! Está explicado o motivo de tanto silêncio, de tanta obscuridade sobre tal projeto.

Termino essa mensagem pedindo uma ajuda. Envie esse texto para todos os teus amigos gremistas. É importante que mais pessoas tenham acesso a estas informações. Não podemos permitir que os nossos direitos de sócios desapareçam. Vamos pedir aos conselheiros, que irão analisar o contrato no próximo dia 16, que exijam a alteração dessas cláusulas que acabam com o CLUBE.

É isto o que está posto: É O FIM DO GRÊMIO ENQUANTO ASSOCIAÇÃO, ENQUANTO CLUBE!!!

Eduardo Bernardon disse...

E agora, Viecelli???
Mas reuniões que tu teve com o Antonini ele falou sobre isso???
Não era ele que garantia os nossos direitos???

ELES ESTÃO ACABANDO COM O CLUBE GRÊMIO SE NADA FIZERMOS.

Querem Arena? Tudo bem. Que se faça a Arena, MAS OS NOSSOS DIREITOS DEVEM PERMANECER!!!

Quero ver se tu vai deixar esse comentário publicado.

Ezequiel disse...

ô Giuliano, essa do contrato com a OAS que realmente tira os direitos dos sócios patrimoniais, sócios de cadeiras, sócios remidos é de f**er...

e agora? eu quero o estádio novo, ali na azenha não comporta uma mega estrutura decente, mas também quero que meus direitos sejam mantidos.

Faz 5 anos que pago minhas mensalidades em dia e daqui 5 anos não vou ter mais meus direitos?

Giuliano Vieceli disse...

Quanta asneira.

Vamos lá:

1 - "O nosso Grêmio está garantindo que nenhum associado irá entrar com demandas administrativas e/ou judiciais contra a OAS Superficiária (?!?!?!) e a OAS??? O Grêmio garante para as empresas que nenhuma ação será feita"

Já foi falado que o clube vai manter o direito dos sócios na nova arena (locatários, remidos, patrimoniais, etc). Ou seja, quais os motivos que um sócio teria de entrar com uma ação judicial contra o clube se este mantivesse os seus direitos?

2 - Esta foi a mais absurda:

"Se dividirmos franquia anual de R$ 3.000.000,00 (três milhões de reais) por 12 meses do ano, teremos um valor de R$ 250.000,00 (duzentos e cinqüenta mil reais) por mês. Digamos que tenhamos 5 jogos a cada mês realizados no estádio da OAS, alcançaremos o importe de R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais) por jogo. Isto significaria, num preço médio – apenas especulativo – de R$ 50,00 (cinqüenta reais) por associado, que TÃO SOMENTE 1.000 (UM MIL) sócios serão atingidos. Se tivermos apenas 4 jogos no estádio da OAS, a coisa realmente melhora. Teremos 1.250 (um mil e duzentos e cinqüenta) associados assistindo ao jogo. Progresso!!!"

Em primeiro lugar, durante os primeiros 9 anos de parceria o Grêmio fica com 100% do lucro da arena (esta foi uma modificação feita no contrato).

Ou seja, neste período não vai precisar repassar absolutamente NADA para a OAS.

Depois destes 9 anos, o Grêmio passa a ficar com 65% dos lucros e a OAS com 35%.

Logo, se o ingresso custar , digamos, R$ 40, a OAS deveria receber 35% deste valor (algo em torno de R$ 14) por cada sócio que entra no estádio.

Sabemos que não chegamos a ter 12 meses de futebol, são NO MÁXIMO 11 (tem o mês de férias dos jogadores) e olhe lá.

Creio que, por ano, temos cerca de 40 jogos no Olímpico, basta fazer as contas (para se ter uma idéia, em todo o Brasileiro são 19).

São R$ 3 milhões divididos por 40 jogos, o que dá R$ 75 mil por jogo de "bônus".

Dividimos isso por R$ 14 e teremos lugar para pelo menos 5 mil sócios por jogo, sem que o Grêmio precise desembolsar um real sequer. Como você mesmo disse, "Estima-se que, patrimoniais, seriam uns 4.000". Ou seja, os valores até que são bem razoáveis.

Se em um jogo entrarem, digamos, 7 mil sócios, o Grêmio vai simplesmente bancar os valores dos sócios excedentes (neste caso teria que pagar R$ 28 mil para a OAS, relativo a 2 mil sócios).

Isso já foi falado a muito tempo: o Grêmio VAI BANCAR os sócios na nova arena. Mas como eu falei anteriormente, SOMENTE DEPOIS DOS 9 PRIMEIROS ANOS DE PARCERIA.

Agora, o que mais preocupa é como mascaram as informações.

Pergunto tanto ao Cezar quanto ao Bernardon: atualmente, o Grêmio não paga nada por cada sócio que entra gratuitamente nos jogos?

Espero a resposta de vocês. Se não souberem, perguntem ao mesmo conselheiro "ético" que vazou esta informação aí de cima. Afinal, vocês são laranjas dele, não é?

Giuliano Vieceli disse...

E tem outra ainda:

"9.14 – O Grêmio e a Grêmio Empreendimentos declaram e garantem que deixarão a OAS Superficiária e a OAS indenes contra demandas administrativas e/ou judiciais não conexas à gestão e exploração da ARENA pela OAS Superficiária.”"

Isso deve ter sido um pedido da OAS para esta se resguardar contra a possibilidade de acabar assumindo as ATUAIS dívidas do clube (como se sabe, muitos processos contra o Grêmio tramitam na justiça do trabalho).

Não tem nada a ver com a questão dos sócios.

E a OAS se protege apenas de ações judiciais "não conexas à gestão e exploração da ARENA pela OAS Superficiária".

Giuliano Vieceli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo Bernardon disse...

Vieceli, sobre a origem e fonte dessas informações tu considera como "VAZAMENTO"?

Ora, está sendo exposto cláusulas consideradas LESIVAS AO INTERESSE DOS ASSOCIADOS.

Sinceramente, não sei qual a tua formação acadêmica, mas o direito não é o teu forte mesmo.

Tchê, se tu não quer concordar com isso, é um direito teu. Mas te peço que questione a pessoa que te passa informações sobre a Arena. Pergunte e leve essas cláusula para que ele tente explicar. Mas deixe a tua mente aberta.

Eu posso não concordar com quase nada que tu pensa e/ou escreve, mas não posso deixar de reconhecer que tu tem peito em assumir essas posições.

Giuliano Vieceli disse...

Não, não sou formado em direito. Mesmo assim a minha pergunta continua:

Atualmente, o Grêmio não paga nada por cada sócio que entra gratuitamente nos jogos?

Eduardo disse...

Será que o escritório contratado pelo Grêmio é incompetente? Será Raul Régis um irresponsável? Será a comissão do Conselho para analisar a Arena ignorante? É obvio que estão criando mais um factóide para melar a Arena. Todos os direitos dos associados estão garantidos pelos contratos assinados com o clube e na falta cumprimento dos mesmos , cabe ao associado invocar o CDC para garantir os seus direitos. A OAS apenas está se garantido em relação a uma possível pendenga judicial entra o clube e os associados. Seria de se estranhar se ela não fizesse constar esta cláusula no contrato. Quanto a franquia dos 3 milhões por ano de isenção aos sócios, trata-se de uma cláusula favoràvel ao Grêmio. Quem conhecer um mínimo de matemática vai perceber que o que interessa para o clube é o somatório da receitas do quadro social acrescidas da receita liquida( receita bruta - despesas -35% da OAS) das arrecadações dos jogos. Em qualquer simulação matemática realizada o Grêmio sempre terá vantagem.

Eduardo Bernardon disse...

Eduardo, na minha opinião, que permite que cláusulas desse teor, que acabam com os direitos dos associados é incompetente na defesa dos nossos direitos.
Vendo pelo lado da OAS,são extremamente competentes.

E o que foi publicado no site noviço é a mais pura realidade. Os direitos dos sócios serão decididos pelos Conselheiros. Se aprovado o contrato da forma como está, ACABOU-SE OS DIREITOS.

Vocês, infelizmente, não estão se dando conta dos absurdos que existem nessa minuta de contrato.

Olha, sinceramente, eu nem sou mais contra um estádio novo. O que eu quero é a garantia dos direitos de TODOS OS SÓCIOS, sejam eles patrimoniais, proprietários e locatários de cadeiras, etc.

Mas por aqui a coisa é difícil de se fazer entender.

Agradeço ao Vieceli por ter permitido a minha participação, de forma democrática. Mas que vocês todos estão errados, isso estão.

Giuliano Vieceli disse...

Bernardon,

Assim como eu, sei que tu também estás defendendo o teu ponto de vista. Mas como nós sabemos, é muito difícil alguém mudar de opinião sobre este assunto.

Tu tens conhecimento das leis, sabes muito mais do que eu, por isso se preocupa.

Mas quando estas questões são levantadas, eu penso justamente como o Eduardo: "Será que o escritório contratado pelo Grêmio é incompetente? Será Raul Régis um irresponsável? Será a comissão do Conselho para analisar a Arena ignorante?"

O contrato tem diversas cláusulas e a meu ver, quando se retira uma cláusula específica, esta pode ter uma interpretação incorreta quando não colocada em todo o contexto.

Eu tenho certeza de que nossos direitos (dos sócios) serão mantidos no novo estádio, mas não posso exigir que tu tenha a mesma opinião.

O importante é o debate. Às vezes passa do ponto, isso nos dois lados, mas o respeito sempre existe.

Eduardo disse...

Bernardon,

No que diz respeito aos direitos dos associados, estamos de acordo no sentido que devam ser respeitados. Eu tenho um contrato de associação com o clube que garante o ingresso nos jogos mediante o pagamento mensal de um valor previamente estipulado. Este contrato encontra-se vigente por um prazo indeterminado. Em nenhum momento foi sinalizado pelo clube a retirada deste direito na nova Arena. Caso isto aconteça ficarei muito contrariado e recorrerei as instâncias permitidas para fazer valer este direito. Para encerrar esta polêmica o clube deveria divulgar uma nota oficial assegurando os mesmos direitos existentes hoje a todos os associados na futura Arena. Ainda assim acho que este é um assunto a ser tratado entre sócios e o Clube e não entre Clube e OAS.

Glenio disse...

1) Pendêngas do Grêmio só dizem respeito ao Grêmio, portanto OAS está fora mas o direito à justiça permanece....não poderia ser diferente.

2) O MGN não é porta-voz do Grêmio e só pode responder por ele mesmo no seu site, pensar diferente é burrice ou pouco cérebro.

3) O MGN informa o que é sabido por TODOS os conselheiros, qual seja, os direitos dos sócios serão respeitados e não podem ser diferente disso. O que será definido são casos pontuais de quem não é proprietário hoje, caso dos locatários de cadeiras e a localização de todos na arena.

4) No contrato original o Grêmio teria que repassar à OAS 35% dos valores dos ingressos do sócio. Agora vai ganhar uma franquia. Pergunto: Melhorou ou piorou? Se tiverem dificuldade, peguem uma calculadora.

5) Direitos dos sócios quem responde é o Grêmio e não a OAS...isto é pacífico e tem que constar em contrato....qual o espanto?

6) Quais são estes direitos? Os mesmos de hoje...se alguma coisa tiver que ser paga, não será pelo sócio mas pelo Grêmio.

7) Ficou muito bonito o remendo do Olímpico, porém já foi dito por quem entende que os custos de uma reforma SÃO SUPERIORES a uma nova construção, portanto, é perda de tempo discutir uma coisa que não é levada à séria por ninguém sério.

8) Bernardon! Quanto tempo? Já achaste o livro de presenças do conselho?

Eduardo Bernardon disse...

Voltei apenas para acompanhar o Eduardo.
Sobre a nota oficial do Clube, isso é algo que eu venho batendo a muito tempo.
Todas as dúvidas e preocupações levantadas, seja pelo defensores da arena, seja pelos que não estão convencidos do negócio, devem sim ser esclarecidas DE FORMA OFICIAL PELO CLUBE.

Uma coletiva do Presidente do Clube, acompanhado pelo Presidente do Conselho Deliberativo, seria a saída para todas essas questões.

O que não é possível continuarmos nas sombras, sempre lembrando que alguém ouviu isso ou aquilo, que lhe falaram isso e aquilo outro. MAS NUNCA DE FORMA OFICIAL.

Anônimo disse...

Encerrado o ano esportivo, penso que todos os Gremistas devem agora debater a nebulosa "estória" que envolve a construção do novo estádio do Grêmio.

Enquanto fui conselheiro do Grêmio sempre defendi que todos os integrantes do Conselho Deliberativo e da direção deveriam ter muito mais cuidados com as coisas do clube do que com suas coisas pessoais. Conselheiros e dirigentes nada mais são do representantes de um imenso número de sócios e torcedores que sustentam os clubes.

Partindo dessa premissa, acho que uma pergunta resolve a questão da "Arena":

Quem, na defesa dos seus interesses pessoais, trocaria uma casa já antiga (mas ainda perfeitamente habitável e muito melhor do que a morada da grande maioria de seus “colegas”) localizada no bairro Azenha, com 100m2 de área construída sobre um terreno de 500m2, por um apartamento de luxo com 100m2, no bairro Humaitá? Devemos ainda considerar que durante os primeiros 20 (vinte) anos ainda seria pago um aluguel exorbitante.

Quem, na administração de seus negócios particulares e com um mínimo de saúde mental, faria um negócio destes? Quem? Quem? Quem?

A resposta é óbvia: Ninguém. Pois se ninguém faria um negócio destas na administração dos seus bens pessoais, por que muitos o querem fazer em nome do Grêmio?

Enquanto esta pergunta não encontrar uma resposta minimamente razoável, pairará uma imensa dúvida sobre os propósitos da construção da “Arena”.

Embora todos que me conhecem saibam da minha conduta e forma de agir, desde já assumo integral responsabilidade por todos os termos da presente mensagem, AUTORIZANDO A REMESSA DA MESMA PARA QUAISQUER PESSOAS, mesmo aquelas que se sintam ofendidas. Sou homem suficiente para defender minhas posições e minhas idéias, sem precisar contar com a conivência dos demais para a proteção de minha integridade física, moral e patrimonial.

MARCO ANTONIO COSTA SOUZA (sócio detentor do título patrimonial nº 1 do Grêmio, proprietário titular da quota de “Fundo Social” nº 250, proprietário da Cadeira Permanente G-80, locatário da Cadeira M-43, locatário do Box-estacionamento L-13)

Giuliano Vieceli disse...

Marcos, eu penso diferente:

Quem, na sua sã consciência, NÃO trocaria um apartamento com 30 anos, que precisa ser inteiramente reformado e que dá prejuízo todos os anos, por um apartamento maior, novinho, impecável e que, de lambuja, ainda que dá lucro?

Ninguém né?

Pode passar essa mensagem pra quem tu quiser, eu também assumo.

Ta lá no Blog Sempre Imortal disse...

Na próxima terça-feira, o Conselho Deliberativo do Grêmio decide se aprova ou não o projeto de construção da arena. Não deve, no entanto, ser o único estudo sobre o estádio a ser analisado no clube em um futuro próximo. Um grupo de conselheiros deve apresentar um plano diretor para a área onde hoje está o Olímpico. De autoria do arquiteto Plínio Almeida, o projeto prevê a remodelação do estádio com a construção na área da Azenha de um centro de eventos, um prédio comercial, um centro comercial, um prédio residencial e um estacionamento com vaga para até 2 mil carros. Tudo interligado.


O estudo prevê também o rebaixamento do gramado em 1,5 metro, o que poderia aumentar a capacidade de público entre seis e 16 mil torcedores. A previsão é de que o público total fique em torno de 60 mil pessoas. Almeida também sugere que a atual marquise seja substituída por uma estrutura metálica translúcida que poderia avançar até 8 metros a mais do que atualmente. Dessa forma, se evitaria problemas com infiltração.


O principal diferencial do projeto, segundo seus defensores, não é qualquer aspecto técnico da obra, mas sim a autonomia do clube. Enquanto a arena no bairro Humaitá seria gerida pela Grêmio Empreendimentos e construída pela OAS, o projeto dos conselheiros aponta para diferentes parceiros em cada uma das obras. Ou seja, o centro de eventos poderia ter um construtor diferente do centro comercial. Os envolvidos preferem não estabelecer um prazo para a conclusão da obra, mas lembram que ela pode ser desenvolvida sem prescindir de jogos no Olímpico. Basta dividir o estádio em módulos e realizar um por vez. E o prazo para sediar a Copa do Mundo? ‘Não estamos preocupados com a Copa do Mundo. Nos interessa que seja um bom negócio para o Grêmio’, afirma o conselheiro Flávio Jacobus.


Os primeiros esboços de Plínio Almeida datam da primeira metade da década de 70. Ainda assim, em síntese o projeto já apresentava semelhanças com a Arena. ‘Nossa solução é simples e dentro da realidade brasileira’, observa o arquiteto.
O estudo chegou a ser apresentado no início de 2000 no clube, mas foi praticamente ignorado. ‘Nunca quiseram nem tomar conhecimento. Foi apresentado, mas a diretoria não deu bola na época’, afirma Almeida.

Glenio disse...

1) Trocar um terreno PENHORADO na maioria das matrículas, sem atrativos no entorno, com um aparelho se esfarelando ( alguém já entrou nas salas dos módulos novos do Olímpico? Sabem o que tem nas paredes?) por um aparelho bem novinho, em um terreno desonerado e com um entorno acompanhado de um shopping, centro de convenções etc? Sim, eu como sócio patrimonial quero.
2) Afinal, quem pagará aluguel? É a OAS e não o Grêmio. Receberemos nos primeiros 9 anos 7 milhões anuais mais 100% das receitas líquidas. Nos anos restantes serão 14 milhões e 65% da receita líquida. Repito: Quem pagará para quem?
3) Ainda não descobriam os propósitos da construção da arena? Até o Hélio Dourado, meu grande presidente, sabe disso ao propor um estádio remodelado acompanhado de shopping, etc....Chegaram ontem de Marte?
4) O resto é pura bravata.

Eduardo Bernardon disse...

Opa...
O Glênio disse que "Trocar um terreno PENHORADO na maioria das matrículas, sem atrativos no entorno, com um aparelho se esfarelando ( alguém já entrou nas salas dos módulos novos do Olímpico? Sabem o que tem nas paredes?) por um aparelho bem novinho, em um terreno desonerado e com um entorno acompanhado de um shopping, centro de convenções etc? Sim, eu como sócio patrimonial quero."

É bom deixar claro que o entorno acompanhado de shopping, centro de convenções e etc NÃO SERÃO DO GRÊMIO.

E mais do que isso: NÃO PODEMOS NOS ESQUECER DAS CLAUSULAS RESTRITIVAS AOS NOSSOS DIREITOS QUE ESTÃO NA MINUTA DO CONTRATO!!!

Vai pra casa Antonini disse...

Clic-rbs 14/12/2008- Vejam a matéria e olhem a foto, é mole, o jornal da uma sacaneada no Antonini e bota uma foto dele junstmanete com os portugueses(TBZ).Não é a empresa que faliu?
E Antonini não garantiu naquela entrevista(da foto) que a empresa era de confiança e era tudo fofoca da oposição?
-POIS ESSE É O HOMEM QUE OS QUE PERDERAM A ELEIÇÃO, QUEREM MANTER NO GRÊMIO!
G6 do Grêmio não quer Antonini na Grêmio EmpreendimentosGrupo de entidades alega que vice-presidente não é engenheiroOs dias que antecedem a reunião da próxima terça-feira no Grêmio, na qual será assinado o contrato da Grêmio Empreendimentos, que ainda não foi constituída, com a OAS, empresa que vai construir a nova Arena do Grêmio, estão sendo tensos.
O G6 – grupo político integrado pelos grupos Núcleo das Mulheres Gremistas, Grêmio Menino Deus, Grêmio Acima de Tudo, Grêmio Sempre, Grêmio Imortal e Grêmio Unido – não quer que o vice-presidente Eduardo Antonini faça parte do Conselho de Administração da Grêmio Empreendimentos.
Conforme disse o presidente eleito do Grêmio, Duda Kroeff, após uma conversa com integrantes do G6, uma das causa da aversão ao nome de Antonini seria o fato de ele “não ser engenheiro” – o que para alguns seria importante para a realização da nova Arena. Outro motivo alegado por membros do G6 seria o perfil “meio chato” de Antonini.
Kroeff declarou que lutará para que Antonini fique no Conselho de Administração da Grêmio Empreendimentos e que, se não conseguir, passará a questão ao Conselho Deliberativo do clube.

Giuliano Vieceli disse...

Vai pra casa Antonini,

Se é por isso, todos que aprovaram a assinatura do contrato com a ISL não deveriam estar no CD, correto?

Anônimo disse...

Ah! Bernardon....leia com cuidado...não deixe tua raiva ofuscar tua visão.

Eu falei em atrativo e não em propriedade.

Outra: Leia novamente o contrato. Não há cláusula restritiva a direito de sócios. Não existe cláusula no contrato vinculando direito de sócio com a OAS simplesmente que o vínculo é com o GRÊMIO. O conselho já deu garantias para os direitos dos sócios, portanto não há restrição à nada....mas fica frio...terça-feira acaba a tua angústia.

Glenio disse...

Só para constar...o anônimo aí em cima sou eu.

Ezequiel disse...

Esse pessoal que quer a reforma do olimpico tem que se ligar numa coisa, não existe condições de reformar o estádio e deixar ele no nível lucrativo. Se fosse demolir e construir novo, até daria. mas entraria outra questão, como chegar lá?
vão construir ruas por cimas da azenha, érico e josé de alencar?
o unico jeito de ter um bom transito ali é fazendo como as ruas em LA, Chicago, etc, uma em cima da outra. Eu quero o estádio novo e acho que no humaitá é um bom lugar, acessivel e com bom espaço para fazer tudo que querem fazer. e outra, é uma região que vem se valorizando nos ultimos anos e muito.

heliopaz disse...

Gostaria de saber se vocês não se importam nem um pouco com o fato de quererem alterar o Plano Diretor para permitir um paredão na orla do Guaíba e prédios de até 72m de altura no lugar do Olímpico.

Também gostaria de saber se vocês se importam com a idoneidade das parcerias arranjadas pela gestão Odone/Antonini.

Além disso, há o direito dos associados.

65%-35%? Nove primeiros anos com 100% para o GRÊMIO? A conta do subsídio "generoso" e "altruísta" da OAS é mesmo benéfico ao clube?

NÃO EXISTE ALMOÇO GRÁTIS.

Enfim... Espero que alguns dos defensores incondicionais da proposta como ela foi feita e do modelo de desenvolvimento INsustentável (seja por ignorância ou por oportunismo) tenham tempo, interesse e vontade pra ler não apenas meus posts abaixo, como também acompanhar seus vários links:

http://heliopaz.wordpress.com/2008/11/17/banco-central-suspeita-lavagem-de-dinheiro-na-construcao-civil-em-porto-alegre/

http://heliopaz.wordpress.com/2008/11/15/suspeita-de-propina-a-favor-do-pontal/

http://heliopaz.wordpress.com/2008/11/15/arena-e-beira-rio-o-fim-de-porto-alegre/

http://heliopaz.wordpress.com/2008/12/10/gremio-arena-fatos-pessoas-e-interesses-i/

http://heliopaz.wordpress.com/2008/12/10/gremio-arena-fatos-pessoas-e-interesses-ii/

http://heliopaz.wordpress.com/2008/12/13/arena-fim-do-gremio-como-clube-e-culpa-do-conselho/

http://heliopaz.wordpress.com/2008/12/13/gremio-futebol-brasil-clubes-sem-patrimonio-apenas-marcas/

http://heliopaz.wordpress.com/2008/12/15/gremio-arena-olimpico-socios-dia-d-16122008/

O local do estádio do GRÊMIO (SE sair) é o de menos: o que importa é a preocupação com a cidade e não apenas com os interesses de dois clubes de futebol e de meia dúzia de construtoras, além da entrada de players inconfiáveis que já demonstraram na Europa aquilo que realmente são.

Eu não ponho o lobo pra cuidar das minhas ovelhas.

[]'s,
Hélio

Giuliano Vieceli disse...

Só não entendi o que a nova arena tem a ver com os espigões na orla do Guaíba.

Podes me explicar?

Anônimo disse...

Também não entendi a colocação do Hélio. Os prédios a serem construidos do Humaitá sequer serão na orlan

Anônimo disse...

bá, o cara mó ecoxiita... vai cuidar dos bugios lá pro lados do aterro rapá!