sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Arena Do Grêmio Em Discussão Na Câmara

A Câmara Municipal fez, nesta segunda-feira (17/11), discussão preliminar de pauta sobre Projeto de Lei Complementar do Executivo que define o regime urbanístico do Projeto Arena do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. A proposta contempla tanto a área do novo estádio no bairro Humaitá como o terreno onde localiza-se o Estádio Olímpico.

Entre as justificativas para a construção do novo empreendimento está a limitação da capacidade de modernização do atual estádio e a possível confirmação de Porto Alegre como uma das sedes da Copa do Mundo de 2014. Para que haja a viabilidade econômica do novo empreendimento, a atual área no bairro Azenha precisa ter também a liberação para novas atividades.

Complexo

De acordo com a prefeitura, os referidos cenários arquitetônicos e Estudos de Viabilidade o Projeto Arena busca “dotar a cidade de Porto Alegre de moderno complexo esportivo e de eventos na zona norte, bem como revitalizar um dos bairros mais tradicionais da cidade, a Azenha, reforçando-o como pólo de comércios e serviços da região”, analisa o prefeito em exercício Eliseu Santos.

Na proposta, o Empreendimento Azenha ocupará um grande quarteirão no entroncamento de eixos viários da região. O Executivo argumenta que haverá um combinado de atividades com cerca de 25% de área para comércio e serviços e o restante para uso residencial. Já o Projeto Arena, no Humaitá, propõe dois setores distintos que procuram resguardar demandas de segurança, conforto, acessibilidade e estacionamento, por exemplo.

Shopping

Na área maior, na BR 290, será implantado o complexo esportivo, com a construção da Arena com estádio para 53 mil expectadores, vinculado a área comercial e de lazer. Neste local também serão construídos, caso a proposta seja aprovada, um shopping center e espaços culturais. Já no setor menor, serão implantados um centro empresarial para sedes de empresas e blocos residenciais. Estima-se cinco torres residenciais.

O Executivo destaca que tanto a área do Olímpico (Azenha) como da Arena (Humaitá) são, de acordo com o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Ambiental (PDDUA), Área Especial de Interesse Institucional, portanto, sem Regime Urbanístico previamente definido.

Fonte: Câmara Municipal de Porto Alegre

Um comentário:

Fernando disse...

Galera, eu realmente não entendo, porque uma arena que tenha 53 mil lugares? não acham muito pouco? e já que virá uma copa do mundo, a arena, se sair, deveria ter uns 65 mil ou mais.... acredito que com ajustes no trem, atingindo mais pessoas entorno da grande porto alegre, acredito que o publico iria aumentar com certeza, e estamos falando do grêmio, um time que fica com a média de público quase parelha com flamengo (digo isso pq o flamengo conta com o maracanã) então acho que se tivessemos a arena perto do trem, e não dependessemos apenas de ônibus, a público iria aumentar gradativamente, se claro, esse for o único problema de se fazer um mega-estádio... se não for, então qual é? na real, se é para fazer um outro estádio, então que seja bem feito, quanto vão gastar na obra? façam algo que fique a altura do clube, e publico, o grêmio dá exemplo para outras torcidas com estádios maiores, acho que essa questão, e mais que os colegas levantaram, acho que prejudicam o projeto, e precisamos abrir bem os olhos para essa "parceria" com a OAS, depois da ISL todos sabemos que é bom abrir os olhos e desconfiar de qualquer proposta milagrosa.