segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

O Lado Ruim Da Entrevista Do Presidente Koff

Nestes quase 5 anos de blog já tive que desmentir e explicar muita coisa que era dita por aí sobre o Projeto Arena. Bati de frente com jornaleiros (pois quem espalha boato não é jornalista), com políticos, com colorados e até mesmo com gremistas que pareciam ter como hobby semear o pânico na torcida tricolor.

Mas nunca me passou pela cabeça ter que fazer um post para esclarecer o que já está mais do que esclarecido, ainda mais por conta de uma declaração daquele que será o futuro presidente do nosso clube.

Não sei as razões pelas quais aquela entrevista foi dada, ainda não entendi o objetivo daquelas palavras. Apesar de ter apoiado a candidatura do presidente, de ter acreditado no seu projeto, não significa que eu não possa critícá-lo, tampouco me furtar de classificar como descabida toda e qualquer manifestação que eu entenda não ser adequada para o momento.

O fato é que tudo o que nós, gremistas, não precisávamos agora, era dar motivo para ouvir chacotas dos colorados em relação ao nosso novo estádio, ainda mais depois dos problemas que ocorreram naquela maravilhosa inauguração. 

Portanto, as palavras abaixo tentarão amenizar - com base em informações, e não em hipóteses - a inoportuna entrevista dada por nosso futuro presidente.

- O Grêmio pagará a Arena por 20 anos

Na verdade a única dívida que o clube precisa arcar por 20 anos é a manutenção do direito dos sócios. Isto porque o clube precisará, anualmente, comprar os lugares que serão ocupados pelos mesmos.

Hoje este valor está em 20 milhões de reais por ano. E para onde vai este dinheiro? Para o caixa da SUPERFICIÁRIA (e não para o caixa da OAS).

Isto porque o clube não está fazendo nada mais do que adquirir TODOS OS INGRESSOS DAQUELES SETORES pelo prazo de um ano, e como todos sabemos, as receitas de BILHETERIA caem diretamente no caixa da empresa que vai gerir a Arena, a chamada SUPERFICIÁRIA.

Sabemos também que caso a superficiária venha a dar LUCROS, 65% é do Grêmio, 35% é da OAS. Logo, é possível que o clube recupere 65% dos 20 milhões desembolsados. Vai depender do resultado operacional do novo estádio.

Sem contar que, por conta da migração para o novo estádio, a arrecadação do Quadro Social pulou de 32 milhões em 2011 para uma projeção de 60 milhões em 2013. Ou seja, o incremento das receitas do QS seria suficiente para quitar esta dívida anual.

Em relação ao financiamento junto ao BNDES, esta despesa não respinga diretamente no clube. Se as receitas da Arena não forem suficientes para quitar este financiamento, quem tem que cobrir é a OAS.

É dela a despesa, foi ela quem buscou o financiamento. E também é da CONSTRUTORA a responsabilidade de BANCAR o valor fixo que o clube tem a receber nestes 20 anos (8 milhões nos primeiros 7 anos e 16 milhões nos 13 restantes) caso as receitas da Arena não sejam suficientes para tanto.

Lembrando que estes valores FIXOS que o clube tem a receber foram incluídos no negócio justamente porque o financiamento será quitado com receitas da Arena. Foi uma sugestão, se não me engano, do Santander, que auxiliou nas definições da parte econômica do contrato.

 - O comparativo com o Internacional

O Internacional está incrementando seu patrimônio. Mas acontece que tudo o que a AG construir será explorado por ela durante 20 anos (ou seja, o co-irmão não verá a cor do dinheiro da área VIP, dos skyboxes, dos bares, dos camarotes e até mesmo dos naming rights por 20 anos).

NADA, eu disse NADA do que for arrecadado pela AG com estas áreas vai ser repassado para o Internacional. Ao contrário do contrato Grêmio x OAS, onde o clube recebe um fixo por ano e ainda tem participação nos lucros do estádio.

Ou seja, podemos dizer que tanto Grêmio quanto Internacional só serão INTEIRAMENTE donos de seus estádios (no sentido de serem portadores de 100% das receitas geradas por eles) em 20 anos. O que difere é o modelo de parceria (onde no caso do Internacional está, pelo menos para mim, mais para concorrência interna)

Enfim, gostaria de pedir ao nosso futuro presidente - ao qual continuo depositando toda a minha confiança de que foi a melhor escolha para o Grêmio - que da próxima vez deixe as questões da Arena para quem, de fato, conhece o negócio como ninguém: a dupla Adalberto Preis e Eduardo Antonini (ambos participam da sua gestão).

Saudações tricolores,

Giuliano Vieceli

28 comentários:

ROGÉRIO disse...

KOFF FOI ELEITO PARA ELOGIAR O INTERNACIONAL!

RSouza disse...

Lado menos ruim:
- aliviar a pressão por contratações imediatas e de galáticos;
- dar um choque de realidade em alguns ufanistas que acham que a arena já está lucrando milhões (o que só vai acontecer, ao patamar de poder reinvestir o dinheiro em contratações grandiosas, daqui a algum tempo) e que o time virou o melhor do mundo da noite para o dia, só por jogar num estádio novinho;
- empresários vão pensar duas vezes antes de superfaturar seus "produtos", pois o presidente disse claramente que estamos endividados até o pescoço;
- chamar para si as críticas, a pressão, e deixar os "homens" do futebol mais livres para continuar o garimpo por jogadores;
- evitar críticas antecipadas da torcida para com jogadores "aposta", antes mesmo de fardarem;
- chamar atenção para o fato de que a OAS também precisa de casa cheia e movimentada para ter lucro (pagar o empréstimo, etc), e por isso, deveria investir também no futebol (contratações);

Hélio disse...

Lado bom.
Na mesma entrevista ele disse que o Grêmio sai de um estádio que dava prejuízo e vai para um estádio que dará quase R$ 10 mi por ano.
O problema é que o futebol esta numa ilha da fantasia, R$ 10 mi por ano, se somado ao prejuízo que o Grêmio não terá mais com o Olímpico é muita grana.

Eduardo disse...

Se eu não me engano "Dr." Fábio Koff é advogado, ele deveria saber que deve-se tomar mais cuidado do que se fala para jornalistas do que para advogados... O interesse deles é sempre polemizar, mesmo quando querem fazer matéias para "esclarecer as duvidas dos torcedores".
O problema é que o pessoal faz questão de se ofender ao invés de tentar entender o que ele quer dizer...

Leonardo disse...

ESTE TEXTO TINHA QUE SAIR NA IMPRENSA, PARA O KOFF LER, OS GREMISTAS LEREM, OS COLORADOS LEREM!!!!

Maria Lúcia disse...

Você foi extremamente generoso com Koff, Giuliano. Se as famigeradas distorções tivessem saído da boca de outro dirigente, não creio que - a essa altura do campeonato - você tivesse tamanha condescendência com tanta besteira reunida numa única entrevista. Koff é mesmo um privilegiado.

Rodrigo Jardim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Unknown disse...

Também acho que não seria necessário essa entrevista.

Mas, uma pergunta...

O Grêmio está pagando o lugar dos sócios, 20 milhoes, e esse valor vai para para a superficiária, assim como naming rights, valor dos ingressos, aluguel dos eventos, aluguel das lojas, etc. Desse total é utilizado para pagar as dividas, emprestimo, 35 milhoes, funcionarios, manutenção, etc.

Vamos supor que o total arrecadado seja igual ao valor das dívidas, então o Grêmio teria somente o valor fixo, aquele valor de 8 milhoes. Ou seja, o Grêmio colocou 20 milhoes e, caso nao de o retorno esperado, somente receberia 7 milhoes de volta.
Isso nao seria um deficit de 12 milhoes???

Kbça Albuquerque disse...

Indiretamente o incremento do quadro social causado pela migração cobre esse déficit. Poderíamos dizer que a Arena ainda não seria auto-sustentável, mas para o clube, em termos dessas receitas, seguiria igual.

Kbça Albuquerque disse...

E esses R$7 milhões, no meio do ano, já estavam em R$8,5 milhões devido as correções. Depois dos 7 de financiamento iria para R$17 milhões.

Não sei quanto está agora.

Fernando Antonio Jacobs disse...

Saudações Gremistas
Tenho admiração por Fabio Koff devido suas conquistas históricas para o Grêmio. Mas as declarações dele foram no minimo desastradas. Se ele não concorda com a construção e/ou a forma como a Arena será paga, não é agora que vai resolver. É irreversível. Porque ele não tomou conhecimento do conteudo e detalhes da parceria com antecedencia? Porque, então, na campanha ele prometeu um craque que "estava dentro de um cofre" sendo que agora ele não cumprir? Parece-me que o Koff ficou velho demais para o Gremio.

casa das delicias cafeteria disse...

parabéns! boa...

Causlos disse...

Vieceli, o financiamento da Arena não é despesa da SPE?

Crossfire disse...

lamentavel,jogou um balde de água fria na torcida. e só pra não deixar passar em branco, QUE CARA CHATO ESTE ROGERIO, PENSA QUE TA AGRADANDO.

Beto Eckert disse...

Pq ele não disse isso antes da eleição??

Será pq sequer conhecia a Arena??

devia ter colocado essa entrevista naquele cofre...

ROGÉRIO disse...

Estão me sensurando agora gremistada segundina.

Marcelo Portugues disse...

Texto esclarecedor!! Contudo, ainda tenho uma dúvida (a mesma do Causlos}: o FINANCIAMENTO tem que ser pago pela OAS ou pela SPE?? Por que se for pela SPE, dificilmente o Grêmio terá grandes lucros (além daquele do incremento com o Quadro Social).

Aguardo a resposta. Grande Abraço!!

Unknown disse...

O financiamento é pago pela SPE. Todas as receitas da Arena são recebidas pela SPE e todas as depesas são pagas pela SPE, inclusive o financiamento.

Marcelo Portugues disse...

Hum...e há estimativas de quanto será o valor pago por ano e/ou mês??

Giuliano Vieceli disse...

Sim, será retirado das receitas da SPE. Por isso que o Grêmio recebe os valores fixos anuais (8 milhoes nos primeiros 7 anos e 16 nos 13 anos restantes).

Giuliano Vieceli disse...

O valor máximo de financiamento é 260 milhões (este valor não sofre correção)

Marcelo Portugues disse...

Pois é Giuliano, mas por quanto tempo? Que isto representa por ano?for, no máximo, 15 milhões, a Arena foi um ÓTIMO negócio para o Grêmio. Abraços e obrigado pelos esclarecimentos.

Unknown disse...

Eu sempre soube que seriam 35 milhoes por ano. Durante 7 anos.

Isaias disse...

Claro que a Arena é um empreendimento espetacular. Mas a torcida não pode achar que será gerado milhoes e milhoes de receita. Caso nao tenha time, nao terá torcida no estadio, a renda diminui. No Brasil, ainda estão muito ligados o sucesso do futebol com a média de publico.

Marcelo Portugues disse...

35 milhões éé dinheiro...vai ser difícil, durante estes 7 anos, dar muito lucro.

Romeu Quintana disse...

Estou com uma dúvida sobre a sequência da migração do Olímpico para a Arena. Tudo bem, fomos lá, escolhemos os novos lugares e ganhamos uma folha impressa. Ok e o resto? Como será no jogo do dia 30 de janeiro? Só a carteirinha antiga não vai dar certo, pois, mesmo que reprogramada para a Arena para o setor escolhido, não tem qualquer informação sobre os novos lugares. Imagino só a confusão. Alguém tem ideia de como será isso?

Causlos disse...

Vieceli, e as mensalidades da Arena serão reajustadas, apesar da migração com preços de 2013? Tentei pagar a anuidade antecipada no Quadro Social, mas não pude. Aparentemente, muitas indefinições.