quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Novas Informações No Site Do Clube

No site do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense estão disponíveis para download três apresentações com fotos e informações do projeto.

Para baixar os arquivos, basta acessar a página do projeto no site oficial do clube, clicando aqui.

Fonte: Grêmio.NET

9 comentários:

Anônimo disse...

CLÁUSULA DE BARREIRA. A HORA DA MUDANÇA É AGORA!

Cláusula de barreira, um golpe à democracia.

Existente no direito eleitoral, a cláusula de barreira, também chamada de cláusula de desempenho ou de exclusão, é a disposição legal que impõe restrições aos partidos políticos quando, por eles, não são satisfeitas determinadas condições. Em outras palavras, a cláusula de barreira nega a fruição de prerrogativas aos partidos políticos caso estes não alcancem, por exemplo, um determinado número ou percentual de votos. Estas restrições serão impostas caso o apoio do partido político nas eleições para a Câmara Federal não corresponda a 5% dos votos válidos, distribuídos em, pelo menos, um terço dos Estados, com um mínimo de 2% do total de cada um deles.
Trazendo a questão para o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, os moderadores do Blog GRÊMIO SEMPRE IMORTAL entendem que este é o momento adequado para que a real discussão sobre o tema tenha o seu início. Diferentemente da defesa efetuada no ano passado pelos movimentos Grêmio Independente e Grêmio Novo, quanto estávamos vivendo a pleno as discussões para apresentação das chapas que concorreriam a presidência do Clube, um ano sem presença de eleições estatutárias torna-se o ideal.

A manutenção do alto e absurdo índice hoje existentes no Estatuto gremista – 30% de votos válidos – é um atentado à democracia.

O processo eleitoral realizado em 2007 – eleição de renovação de 50% do Conselho Deliberativo – foi um marco na história política gremista. Pela vez primeira tivemos uma eleição de forma proporcional e que, no entendimento de muitos, representou um ato democrático. Entretanto, analisando por outro viés, poderíamos dizer que tal eleição representou um profundo risco a democracia tricolor. Por menos de uma dezena de votos, a então chapa 3, formada pela união de vários grupos políticos, conseguiu atingir o índice mínimo exigido de 30% e elegeu 50 conselheiros. Não fosse por esse reduzido número de votos, a chapa de número 1 teria elegido a totalidade das vagas em disputa.

Não é um exercício tolo imaginar o que teria acontecido se essa tivesse sido a realidade e que a mesma viesse acontecer na próxima renovação do Conselho com vitoria por 71% de chapa da mesma matiz que a de 2007. Estaríamos vivendo uma ditadura em nosso Conselho Deliberativo.

Desta forma, o Blog GRÊMIO SEMPRE IMORTAL conclama todos os conselheiros do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense a discutirem o tema e encaminharem proposta de reforma ao estatuto visando a diminuição do índice hoje existente.

Chamamos os movimentos Grêmio Imortal, Grêmio Sempre, Grêmio Acima de Tudo, Grêmio Novo, Grêmio Unido, Grêmio Independente, Grêmio Sem Fronteiras, Núcleo das Mulheres Gremistas e Grêmio Menino Deus para que venham a público e debatam a proposta!

E não podem ficar de fora desse debate os blogs e sites de opinião e tricolores, como Hélio Paz, Democracia Gremista, Corneta Pró Grêmio, Alma da Geral, Grêmio 1903, Ducker entre tantos outros.

A manutenção do índice de 30% constitui-se em um atentado à democracia e não contribui para o aprimoramento da democracia gremista.

Os gremistas já estão preparados para participarem de processos de renovação do Conselho Deliberativo com a adoção de percentual de 20%.

E no bojo da discussão da redução do percentual leonino de 30%, que se discuta a elaboração de um código eleitoral gremista, como forma de regrar todos os futuros processos eleitorais, impedindo abusos econômicos e do uso da máquina administrativa do Grêmio por parte de chapas concorrentes.

A democracia é ótima, mas deve ser aperfeiçoada em nosso Clube.

E A HORA É AGORA! CONTAMOS COM A PARTICIPAÇÃO DE TODOS NESSA MUDANÇA DO ESTATUTO!

fonte: http://sempreimortal.wordpress.com/2009/01/08/clausula-de-barreira-a-hora-da-mudanca-e-agora/

Marcelo Sousa disse...

EXISTE PREVISÃO DE DATA PARA A OAS COMPRAR O TERRENO?
ESTA COMPRA É GARANTIDA? POR EXEMPLO, E SE O DONO DO TERRENO NÃO QUISER VENDER? AINDA NÃO ENTENDI ESTE DETALHE. COMO POSSO FAZER UM MEGA-PROJETO EM CIMA DE UM TERRENO QUE AINDA NÃO É MEU?
GRANDE ABRAÇO E PARABÉNS PELO BLOG.

Giuliano Vieceli disse...

Marcelo,

A compra do terreno foi acertada na época em que foi criada o projeto de lei que tranferia para um terreno da Restinga a obrigatoriedade de ser erguida uma faculdade naquele local.

As partes já estão acertadas a algum tempo.

Eduardo disse...

Eu tenho uma dúvida, quando e por quem será escolhido o estádio da Copa 2014 em POA?
Caso o Beira Rio cumpra todas as exigências da FIFA terá sua indicação garantida mesmo que o Projeto da Arena seja melhor?

Anônimo disse...

Grêmio entrega documentação à CBF
14.01.2009
Projeto Arena será avaliado junto a FIFA

Nesta terça-feira, o Grêmio enviou à CBF o projeto básico de arquitetura e engenharia da Arena, nova casa do Tricolor Gaúcho. Junto ao documento, com plantas e projetos, foi enviada uma Declaração (indicação formal) informando que o Grêmio firmou contrato com a Construtora OAS no dia 19 de dezembro de 2008, parceira na construção da Arena, além da descrição das fontes de recurso para investimento. O documento foi enviado em arquivo digital e impresso à Joana Havelange, responsável pelo Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

O Grêmio se adiantou e fez a entrega antecipadamente, pois o prazo final é 15 de janeiro. A partir de agora, a CBF, juntamente com a FIFA, analisará todos os projetos e, nos dias 19 e 20 de março deste ano, anunciará no Rio de Janeiro as cidades que sediarão a Copa de 2014, além de um cronograma de operação dos estádios no Brasil.

Segundo o diretor executivo de planejamento, Cristiano Koehler, “o Grêmio tem a convicção que Porto Alegre pode ter dois estádios para absorver os jogos da Copa do Mundo. Com certeza o Brasil, o Rio Grande do Sul e Porto Alegre não deixariam passar em branco a utilização da Arena, uma das mais modernas do Mundo e que cumprirá os pré-requisitos exigidos no caderno de encargos da FIFA”.

O próximo passo será a entrega do projeto arquitetônico e de engenharia a CAUGE (Comissão de Análise Urbanística e Gerenciamento), que realizará a avaliação e definirá as medidas mitigatórias e compensatórias. O prazo para o trâmite do processo da Arena em todas as secretarias é estimado em um ano, o que possibilitará iniciar a obra no início de 2010, com término previsto para o segundo semestre de 2012.

Conforme Koehler, a capital gaúcha ganha muito com a construção da nova casa do Grêmio: “Temos a certeza que a construção da Arena mudará positivamente o comportamento dos gremistas, mas também da população com a estruturação de um complexo imobiliário formado por shopping, hotel, centro de convenções, centro empresarial e residencial. O projeto é grandioso, estimado em R$ 1 bilhão, totalizando os investimentos na Arena e no Complexo Imobiliário”, comentou.

Este é o Grêmio: em busca de benefícios não só para a nação tricolor, mas também para Porto Alegre.


E ainda: aposte na Timemania e marque Grêmio como time do coração.

Seja sócio do Grêmio.

fonte: http://www.gremio.com.br/news/view.aspx?news_type_id=1&id=7018&language=0

Glenio disse...

Quanto a questão do terreno cabe a seguinte explicação:

Existe uma promessa de compra e venda registrada em cartório e possui prazo de aquisição até setembro de 2009. A OAS somente concluirá a aquisição após a obtenção do financiamento com o BNDES à juros subsidiados para a copa.

Daniel disse...

Giuliano,

vi o debate sobre o pedido de afastamento do Odone da gremio empreendimentos no blog Gremio 1903 e fiquei extramente preocupado. Pelo que pude perceber, as pessoas que assumiram a GE são de movimentos contrarios a construção da arena. Acredito que é uma questão de tempo para que o projeto seja abandonado!

Giuliano Vieceli disse...

Daniel,

O Eduardo Bernardon é membro do Grêmio Acima de Tudo, o único movimento que é contra o projeto arena (movimento do qual faz parte o ex-presidente Hélio Dourado).

E conforme publicado no mesmo post, o Bernardon expôs a sua opinião pessoal, não falando em nome do movimento.

Anônimo disse...

Desta forma, apresentamos o PALAVRA DE GREMISTA # XII, com o Presidente da Grêmio Empreendimentos ADALBERTO PREIS.


Para uma melhor compreensão do leitor, algumas questões foram respondidas em bloco.





- Como o senhor avalia a composição inicial da Grêmio Empreendimentos?

- A ausência do nome de Eduardo Antonini representa algum risco para o projeto Arena?

- Ao longo da gestão Odone, a forma como estava sendo conduzida as negociações com a OAS foram muito criticadas em vários sites e blogs, por não passar ao associado gremista uma tranquilidade e segurança referente a preservação dos seus direitos hoje exercidos no Olímpico no novo estádio (acesso gratuito para os proprietários/locatários de cadeiras e sócios patrimoniais). O senhor, agora na presidência da empresa, o que pode dizer sobre isso, uma vez que será o gestor do contrato firmado com a OAS.



Preliminarmente, gostaria de dizer que acho mais produtivo falar do presente para o futuro. Existem inúmeras questões de interesse para o associado gremista e também para o torcedor não associado. Não me cabe tecer considerações de natureza pessoal sobre matéria de competência de outros Órgãos Executivos e Deliberativos do Clube.



Quanto à constituição da Grêmio Empreendimentos:

A constituição dessa sociedade foi aprovada pelo Conselho Deliberativo do Grêmio e incluída, no contrato, a obrigação do Grêmio de criá-la. Ela será integralmente controlada pelo Grêmio Foot Ball Porto Alegrense.

Existe, ainda, a previsão contratual de que o Grêmio deverá exercer os direitos relativos à participação na gestão da Arena por meio da Grêmio Empreendimentos.



Dessa forma, a Grêmio Empreendimentos terá uma incumbência mínima correspondente ao exercício dos direitos e obrigações previstos no contrato com a OAS. Amplitude maior de atribuições dependerá do planejamento estratégico a ser elaborado e de aprovação do Conselho Deliberativo do Clube.





Quanto ao que vigora na relação do Grêmio com a Construtora

O contrato contém cláusula expressa no seguinte sentido:



O presente Contrato e seus Anexos constituem o único e integral acordo entre as partes com relação aos assuntos aqui tratados, substituindo todos os outros documentos, cartas, memorandos ou propostas entre as partes, bem como os entendimentos orais mantidos entre as mesmas, anteriores à presente data.



Significa dizer que o trabalho desenvolvido até a assinatura do contrato está concluído e que a memória do projeto integra o documento contratual e seus anexos. A partir da criação da Grêmio Empreendimentos iniciou-se uma nova etapa, na qual a OAS, de início, será a responsável pela aprovação dos projetos de engenharia e arquitetura junto aos órgãos públicos, obtenção do licenciamento ambiental e liberação da área do bairro Humaitá e, após, responsável pela construção da obra.



A Grêmio Empreendimentos, por sua vez, além de se preparar estrategicamente durante esse período inicial para integrar a gestão da Arena após a sua conclusão, em aproximadamente 3 anos, também terá a incumbência de fiscalizar o cumprimento do contrato de construção do estádio, valendo-se, aí, de consultorias especializadas em gerenciamento de projetos e obras de construção civil, como forma de garantir a qualidade final e o fiel cumprimento dos projetos, memoriais descritivos e especificações técnicas e de materiais.



Tratando-se de uma parceria, entendo ser obrigação de ambos os parceiros ter total espírito de colaboração para o maior êxito possível nesta grande empreitada.



Ações do Conselho de Administração



Enquanto não tem, ainda, uma Diretoria Executiva, o próprio Conselho de Administração está tomando providências para a viabilização do funcionamento eficaz da Grêmio Empreendimentos. Com a assessoria e o auxílio de áreas profissionais do Clube em especial da Gerência de Planejamento.



Exemplos de alguns pontos do Plano de Trabalho:



- Elaboração de orçamento para a GE;

- Detalhamento dos pontos que serão considerados no planejamento estratégico a ser elaborado:

- Cronograma de atividades e incumbências da GE (+ papéis de cada integrante)

- Plano para execução do contrato e respectivos instrumentos + anexos;

- Preparação do planejamento estratégico da GE (com apoio de assessoria externa), com foco na análise do ambiente interno e externo, forças e fraquezas, oportunidades e ameaças;

- Elaboração do planejamento estratégico da GE (com apoio de assessoria externa), definindo os elementos permanentes e mutáveis;

- Estruturação do organograma geral do projeto;

- Cronograma operacional da OAS (antes e no decorrer da construção) e o papel da GE nesse processo;

- Acompanhamento ao processo de obtenção do financiamento pelo OAS;

- Cronograma operacional do clube (ex: cronograma de desoneração) e o papel da GE nesse processo;

- Plano de transição (pessoas, tecnologia, infra-estrutura física e processos) do Grêmio atual para Arena (necessidade da revisão do PE do clube para os próximos 2 anos e para o longo prazo) e o papel da GE nesse processo;

- Interação com os parceiros do projeto: Veirano, Navarro, Santander, Gismarkt, FGV e outros que poderão surgir no processo;

- Relacionamento com órgãos públicos, entidades, associações, órgãos de regulamentação e outros envolvidos no projeto;

- Relacionamento com os órgãos do Clube;

- Plano de comunicação interno e externo (relacionamento com os sócios e imprensa – transparência);

- Formatação da estrutura de acompanhamento (gerenciamento) da execução da obra (com o apoio de assessoria externa);

- Participação nos processos da Copa do Mundo 2014 (comitês, ações governamentais, estudos, diagnósticos, relatórios);

- Discussão para inserção no plano de outros ativos de grande porte (CT base e CT profissional), vinculados ao projeto, face à necessidade de treinamentos;

- Acompanhamento da legislação em todos os poderes;

- Relacionamento com a SPE Gestora (estruturação da governança);

- Participação do clube e da GE na “venda antecipada dos produtos” da Arena;

- Elaboração da política de sócios com base na definição do Clube quanto aos respectivos direitos.



Como se vê, há um enorme trabalho pela frente.



- Com a inauguração da arena, será possível enxugar a máquina de funcionários que hoje temos no Olímpico?

- É sabido que o Grêmio possui varias penhoras nas áreas do atual estádio Olímpico. Como o Grêmio trabalha para a liberação dessas penhoras? E se não tiver liberado aonde elas irão recair, ou seja, irão do Olímpico para a Arena?



Essas matérias são da competência do Conselho de Administração do Clube. A Grêmio Empreendimentos, sociedade controlada, acompanhará com interesse e colaboração, mas as iniciativas e as decisões são e serão exclusivamente do Clube conforme destacado nos pontos antes mencionados.



- Após a sua indicação para a GE, algumas informações surgiram dando conta que o senhor teria se posicionado de forma contrária ao projeto Arena (fonte Blog do Vidarte). Essa informação é verídica?

- Como foi encarada pelos demais integrantes da Grêmio Empreendimentos as ausências de Paulo Odone nas reuniões já realizadas pela GE e, em especial, a que culminou com a sua eleição à presidência da empresa? A não nomeação de Paulo Odone à presidência da Grêmio Empreendimentos é um reflexo de suas atitudes como presidente? E como o senhor avalia as críticas dele e de Eduardo Antonini ao presente momento da GE?



Essas questões foram objeto de “Nota de Esclarecimento” dos Conselhos do Grêmio e da Grêmio Empreendimentos. Nada tenho a acrescentar. Não dei “resposta” nem a que me foi atribuída como tal.

Quanto às insinuações divulgadas na coluna do Vidarte, já foram, conforme expressão por ele utilizada, “rechaçadas” por mim.

Desde o início apoiei o projeto. Aconteceu que um grupo de conselheiros do Grêmio, entendendo a necessidade de utilização de metodologias consagradas para a estruturação do projeto e aproveitamento da oportunidade, sugeriu, mediante requerimento ao Presidente do Conselho Deliberativo, a contratação de Consultoria Externa e a inclusão, em pauta, do financiamento da dívida do Clube. Essas sugestões foram acolhidas e ratificadas, em dois pareceres pela Comissão do Conselho de Acompanhamento do Planejamento Estratégico.

A primeira – contratação de Consultoria Externa – foi acolhida pelo então Presidente Paulo Odone que declarou, perante o Conselho Deliberativo, que o parecer da Fundação Getúlio Vargas (consultoria externa), deu consistência ao projeto deixando-o “de pé”.

Havia quem fosse contra as duas sugestões achando que estavam “atrapalhando”.

Soube, inclusive, que alguém teria dito que eu nunca dei declaração contra o projeto “mas que lá no fundo, bem lá no fundo, secretamente, seria contrário”. Fica para o folclore.



- Para Copa do Mundo de 2014, o próprio Ricardo Teixeira já chegou a dizer que não há motivos para o Beira-Rio deixar de ser sede da Copa. Como o Grêmio, através da Arena, mudará esse contexto para sediar o mundial de 2014? A atual crise econômica mundial pode trazer riscos para o projeto Arena?



O Estádio Beira-Rio, para a hipótese de Porto Alegre ser eleita como subsede, foi escolhido como o estádio da Copa há muitos meses (desde setembro/2008). No entanto, o Grêmio também se candidatou. Aliás, acredito que, no texto abaixo, enviado ao Comitê Executivo da Copa 2014, da CBF, em 14 de janeiro de 2009, esclarece de forma objetiva essa questão.





O Projeto Básico / Investidor Potencial nos termos da metodologia estabelecida pela FIFA, é o do Sport Club Internacional, como consta em todos os instrumentos oficiais, e estou ratificando a informação em nome da candidatura da cidade. O envio da mesma documentação referente à Arena do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense tem por objetivo garantir a intenção do clube, do Estado e do Município, de que este equipamento possa beneficiar-se na condição de espaço de apoio as atividades do Mundial em Porto Alegre, das isenções tributárias já autorizadas pela União, Estado e Município, uma vez que a interpretação dos documentos referentes a estes incentivos permite na inicial esta leitura. O Comitê Executivo Gaúcho, enviou através de ofício ao Sr. Ricardo Teixeira, a manifestação do Grêmio neste sentido, subscrita pela Sra. Governadora do Estado do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius e pelo Sr. Prefeito de Porto Alegre José Fogaça, onde é detalhada a motivação de tal solicitação e que não parece colidir com a escolha de um único estádio para sediar os jogos oficiais da competição. Uma vez que o Comitê ainda não recebeu manifestação quanto ao ofício enviado, houve a decisão de garantir para o projeto do Grêmio, o cumprimento dos mesmos prazos oficiais estabelecidos pela FIFA, o que, não inviabilizaria uma decisão futura neste sentido apenas por falta de uma avaliação fora do tempo estipulado.

Certo de sua compreensão,

Ricardo Gothe

Gestor Institucional

Secretaria Extraordinária da Copa 2014

Secretário-Executivo do Comitê Copa RS 2014



A expectativa é de que a inclusão do projeto do Grêmio na condição de espaço de apoio as atividades do Mundial em Porto Alegre possa evitar ou, pelo menos, minimizar os efeitos da crise mundial



- Vários associados que comentam em nossos blogs deixaram a sugestão de ser criado um canal de comunicação entre a GE e os associados para esclarecimentos de eventuais dúvidas sobre o projeto Arena. Qual a sua opinião sobre o tema?

- Outra idéia surgida, seria a participação de um associado como acompanhante das reuniões da GE, sem direito a voto, apenas a voz. O que o senhor acha da idéia?



A posição já decidida em reunião do Conselho de Administração da GE é de transparência total na condução da empresa. Na leitura dos “pontos” do Plano de Trabalho destaca-se a atenção para essas matérias: transparência, comunicação com o Conselho Deliberativo, com o Associado, com a Torcida e a questão dos direitos dos associados. De concreto, existe, em elaboração, um “topsite”, para inclusão no site do Grêmio. No que depender de mim, priorizando a informação e com o máximo possível de informações.



- Finalizando a nossa entrevista, trazemos o ponto que tem gerado os maiores debates desde o ano passado: o contrato firmado com a OAS. Existe a possibilidade de o contrato ser tornado conhecido ou existe alguma cláusula de confidencialidade no mesmo? Afinal, todos os associados gremistas entendem ter o direito de conhecer os termos do mesmo.



Pessoalmente, não vejo nenhum impedimento a que os associados gremistas possam tomar conhecimento de todos os termos do contrato. Certamente, esse assunto será objeto do Planejamento com a criação dos mecanismos adequados e seguros.